SPA CONTRATA FUNDAÇÃO PARA ELABORAR PROJETO BÁSICO DO VTMIS DO PORTO DE SANTOS

A Santos Port Authority (SPA) contratou a Fundação Ezute para elaboração do projeto básico do Sistema de Gerenciamento de Informações do Tráfego de Embarcações (Vessel Traffic Management Information System, VTMIS) do Porto de Santos. A Fundação Ezute é uma organização privada sem fins lucrativos especializada em tecnologia e gestão.

O VTMIS é uma ampliação do sistema de monitoramento de tráfego de embarcações que incorpora equipamentos e ferramentas tecnológicas para o gerenciamento do Porto como um todo, com o objetivo de garantir a segurança e eficiência da navegação e das operações portuárias, a salvaguarda da vida humana no mar e a preservação do meio ambiente.

A implantação do VTMIS no Porto de Santos foi interrompida em 2018, com o fim do contrato firmado até então. Ao assumir a SPA em março de 2019, a atual gestão retomou o empreendimento, com a premissa básica de aproveitar os recursos já adquiridos pela Companhia.

Considerando que o projeto original data de 2010, estudos técnicos da SPA concluíram pela necessidade de novo projeto básico que considerasse o avanço realizado até então, mas que incorporasse novas tecnologias e alternativas mais atuais, tais quais inteligência artificial, computação em nuvem, machine learning, entre outros.

O contrato prevê execução em 12 meses, tendo sido iniciado no mês de novembro. Tem como escopo o levantamento da situação atual de equipamentos para utilização no novo projeto, Estudos de Viabilidade, Engenharia de Sistemas e Anteprojeto e elaboração de orçamentação e Projeto Básico.

Os documentos gerados serão utilizados como base para a conclusão do processo de implantação do VTMIS no Porto de Santos.

Segundo o diretor de Operações da SPA, Marcelo Ribeiro, a contratação é um passo importante para a retomada da implantação de um serviço fundamental para a modernização, segurança da navegação e garantia da produtividade do Porto.

“O VTMIS assegurará elevação do padrão de qualidade das operações, ofertando mais um serviço de excelência em linha com as melhores práticas mundiais. Também, possibilitará que o Porto de Santos absorva tecnologia em desenvolvimento, como o e-navigation e o Port Community System”, explica o executivo.

Ribeiro destaca ainda que a implantação da tecnologia, que contará com uma gama de sensores em locais estratégicos do Porto, permitirá à SPA fornecer dados para autoridades que atuam no Porto, consistindo em ferramenta importante para a tomada de decisões no âmbito da segurança pública.

O diretor de Mercado Defesa e Espacial da Ezute, Carlos Eduardo de Almeida Jr., destaca que o Sistema Integrado de Vigilância Marítima é a ampliação do VTS (Vessel Traffic Service / Serviço de Tráfego de Embarcações), operação rotineira fundamental que garante a manutenção da qualidade do serviço prestado, sempre de acordo com normatização da Autoridade Marítima (Marinha do Brasil) e de padrões internacionais.

“A implantação de sensores, em conjunto com a integração de seus dados, permitirá a introdução de ferramenta sistêmica que proporcionará ampliação de consciência situacional e apoio direto ao processo de tomada de decisão das operações portuárias. E a Fundação será a responsável, em trabalho sempre em sinergia com a equipe da SPA, pela realização de processo estruturado de especificação que culminará com a definição do Projeto Básico do Sistema”, explica o diretor da Ezute.